Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/10/20 às 18h12 - Atualizado em 16/10/20 às 18h12

Ações de estruturação garantem crescimento de 25,6% das atividades turísticas no DF

COMPARTILHAR

Ações de estruturação da cadeia econômica do turismo e intensa agenda de diálogo com iniciativa privada, organizações e o setor público garantiram rápida retomada do segmento no Distrito Federal

 

 

Índice de Atividades Turísticas do IBGE apontou forte reaquecimento do setor em agosto a partir da retomada das atividades econômicas, com registro acima da média nacional, que ficou em 19,3%

 

 

 

As atividades turísticas tiveram um aumento de 25,6% no mês de agosto no Distrito Federal, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice ficou acima da média nacional, que foi de 19,3%, o que demonstra o reaquecimento do setor com a retomada das atividades econômicas que ficaram paralisadas por conta da pandemia de Covid-19.

 

O Distrito Federal teve desempenho superior a tradicionais destinos turísticos brasileiros, como São Paulo (15,8%), Rio de Janeiro (15%), Santa Catarina (16,3%) e Pernambuco (12,7%). Segundo a secretária do Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, a reação de Brasília é reflexo das ações de estruturação elaboradas durante a pandemia. “Durante a pandemia, buscamos intensificar o diálogo com empresas, organizações e o setor público para estruturar o setor e evitar que perdêssemos o que vínhamos construindo desde 2019. Nossas ações proporcionaram que a retomada fosse segura e organizada. Brasília está mais do que preparada para receber novamente os turistas de braços abertos”, acredita.

 

Parceiro de primeira hora da Setur-DF, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, concorda que o desempenho do setor é uma resposta positiva das ações tomadas tanto pelo governo federal quanto pela coordenação dos Estados para a sobrevida do setor. “A nossa preocupação era ajudar o setor a não desmontar e podemos ver que o trabalho realizado deu certo. Esperamos ver o turismo brasileiro de volta aos trilhos do crescimento, observando todos os protocolos de biossegurança e garantindo destinos seguros para os nossos turistas. Dessa forma, o turismo vai seguir desempenhando sua vocação de contribuir para a geração de emprego e renda no nosso país”, disse.

 

A reabertura das atividades comerciais e o reinício da realização de eventos no Distrito Federal foi alvo de planejamento e ampla discussão junto ao poder público e a iniciativa privada.

 

A discussão intersetorial do Governo do Distrito Federal com os setores econômicos teve como resultado o Decreto nº 41.214, publicado no último dia 21 de setembro, que liberou diversas atividades que estavam proibidas ou restritas desde o início da pandemia, em março. No setor de eventos a retomada será gradual. O decreto liberou já a partir do dia 6 de outubro eventos para até 100 pessoas, ampliando para até 300 pessoas a partir de 27 de outubro, até 500 pessoas a partir de 17 de novembro, até mil pessoas a partir de 8 de dezembro e acima de mil pessoas a partir de 5 de janeiro de 2021.

 

Segundo a Secretaria de Turismo do Distrito Federal todos os cuidados estão sendo tomados para garantir a segurança dos eventos e, acima de tudo, das pessoas. “Ainda em junho lançamos o Manual de Boas Práticas no Combate à Covid-19, em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do DF, que orientou todo o setor hoteleiro na proteção de colaboradores e hóspedes”, lembra a titular da pasta. “Desde então, discutimos com diversos setores todas as medidas necessárias para garantir um retorno seguro dos turistas que já estão retomando seus planejamentos de férias e do setor corporativo”, completa Vanessa Mendonça.

 

A perspectiva é de que as próximas avaliações do IBGE já apontem um maior crescimento das atividades de setembro e outubro. Segundo dados da Inframerica, o Aeroporto de Brasília fechou agosto com 401.316 passageiros, um crescimento 54,1% a mais do que em julho. Foi o 4º mês consecutivo em que o terminal da capital federal registrou aumento na movimentação desde o início da pandemia.

 

Os feriados de 7 de setembro e de 15 de outubro também tiveram movimentação significativa, com 109 mil e 129 mil passageiros respectivamente. Para Roberto Luiz, head de Negócios Aéreos da Inframerica, a retomada das operações vem acontecendo de forma gradual, mês a mês, e a confiança dos passageiros vem aumentando. “Fizemos diversas adequações no nosso terminal, assim como as companhias aéreas, e isso está trazendo mais confiança para o usuário. O trabalho está sendo realizado com muita cautela e atenção para que os passageiros possam voar com mais tranquilidade”, diz.

 

O Índice de Atividades Turísticas integra a Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE e leva em conta toda a cadeia do turismo, com abordagens técnica sobre o desempenho dos setores de transporte aéreo de passageiros, restaurantes, hotéis e equipamentos turísticos. Vanessa Mendonça aponta que a infraestrutura do Distrito Federal e as tendências do turismo neste novo momento privilegiam a chegada de turistas a Brasília. “Temos uma rede hoteleira amplamente diversificada e somos a única cidade brasileira ligada a todas as capitais por avião, inclusive com conexões regionais em expansão. E Brasília reúne tudo, desde o turismo rural ao turismo gastronômico, passando pelo ecoturismo e nossas belezas arquitetônicas”, afirma a secretária de Turismo.

 

Chegadas e partidas: Brasília já registra quatro meses de crescimento no número de voos. Feriados em setembro e outubro impulsionaram os números de turistas