Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/01/21 às 11h24 - Atualizado em 27/01/21 às 11h24

Brasília dá o primeiro passo para sediar parque 100% inclusivo

COMPARTILHAR

Apoiadora da iniciativa, Secretaria de Turismo visitou o espaço que em breve fará parte do Guia Turístico Acessível do DF

 

A partir de fevereiro de 2021, o Parque Vivencial do Lago Norte se prepara para receber o Projeto UNA Parque, coordenado pela Unidade Nacional de Acessibilidade. Uma ação inédita em Brasília, que proporcionará a todas as pessoas, com deficiência ou não, acesso às atividades educativas, esportivas e culturais, como aulas de canoagem, de stand up paddle, de yoga e tênis de mesa, além de um espaço totalmente inclusivo, composto por contêineres com pisos adaptados, rampas e sinalização em Braille. As experiências serão gratuitas para pessoas com deficiência e ocorrerão ao longo de 13 finais de semana. O objetivo é emplacar a acessibilidade como parte do cotidiano da capital federal.

 

“Entendemos que toda pessoa com deficiência – física, intelectual, visual ou auditiva – deve ter direito à igualdade de oportunidades assegurada. Nosso projeto propõe o acolhimento, atividades gratuitas para reabilitação e inclusão social de pessoas com ou sem deficiência, visando o acesso ao esporte e ao lazer, minimizando os impactos causados por diferentes condições”, afirma a presidente da UNA e paratleta da Seleção Brasileira de Paracanoagem, Andréa Pontes.

 

Presidente da UNA, Andréa Pontes, e a Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça. Crédito foto: Gustavo Alcântara/ Setur-DF

 

Para proporcionar um ambiente de fala e escuta, reflexão e suporte, profissionais de saúde estarão à disposição para promover encontros semanais com acolhimento psicológico para os familiares e amigos das pessoas com deficiência. Ainda como parte da experiência, o público vai contribuir com a criação de uma horta comunitária acessível. A ideia é realizar reflexões sobre o uso racional da terra, da água e do alimento, dinamizando o local e proporcionando descobertas e aprendizados múltiplos. “Damos início às ações para que o parque venha se tornar acessível até 2022”, afirma a Superintendente de Parque do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM), Rejane Pieratti.

 

Apoiadora da iniciativa, a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, visitou o espaço, que em breve fará parte também do Guia Turístico Acessível, criado pela Setur-DF com o objetivo de fortalecer Brasília como uma cidade inclusiva e democrática, posicionando a capital federal como referência em turismo com acessibilidade. Atualmente, o guia conta com a Rota Arquitetônica, primeira mapeada com olhar voltado para o público com deficiências e/ou mobilidade reduzida.

 

Brasília nasceu da ideia de integração. A nossa cidade planejada, nossos monumentos e pontos turísticos são um estímulo à convivência coletiva. Mas podemos muito mais. Por isso, o Projeto UNA Parque tem o apoio do nosso Governo e da nossa Secretaria de Turismo para integrar a acessibilidade no cotidiano da nossa cidade. Queremos que toda a nossa população e qualquer pessoa que nos visitar vivam Brasília com a intensidade que ela precisa ser vivida e experimentem ao máximo tudo o que ela nos proporciona: a beleza do maior lago urbano do mundo, seus parques, museus, arquitetura e outras infinidades de riquezas. É este o sentido do nosso Governo: construir uma cidade para todos, sem exceção”, afirmou a secretária.