Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/07/19 às 18h10 - Atualizado em 12/07/19 às 18h23

Brasília é tema de palestra em Capitólio (MG)

COMPARTILHAR

Secretária de Turismo falou sobre desafios e a conquista do título de Patrimônio Cultural da Humanidade para gestores de turismo

 

 

A história de como Brasília conseguiu ser a cidade mais jovem a ganhar o título de Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco e os desafios para aliar a preservação da capital brasileira com o impulsionamento do Turismo foram abordados durante palestra realizada pela secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, no Seminário Nacional de Governança para o Turismo, realizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), na cidade de Capitólio (MG).

 

“Com apenas 27 anos de idade, Brasília foi considerada Patrimônio Cultural Mundial. Foi uma quebra de paradigmas. O modernismo fez com que a capital do Brasil ganhasse o mesmo título concedido, até então, a cidades seculares ou milenares. É a única cidade moderna do mundo a ter esse título”, explicou a chefe da pasta aos participantes do evento.

 

Vanessa Mendonça contou que a cidade chamou atenção pela singularidade do projeto que unia, em seus traços e contornos, simplicidade e ousadia. Não foi fácil conseguir essa decisão inédita. “A capital brasileira foi a maior cidade construída no século XX. Apontada como ícone da modernidade, tem um excepcional valor para a humanidade. Brasília possui a maior área tombada do mundo. São mais de 112 quilômetros quadrados”, explicou a secretária de Turismo do Distrito Federal.

 

Para preservar o título e usar essa importante honraria para atrair turistas para a capital brasileira, desde o início do ano, a Secretaria de Turismo tem trabalhado para ressignificar a imagem da cidade perante moradores e turistas. “Temos realizado ações para reposicionar a capital brasileira nos mercados nacional e internacional. Com as ações promocionais propostas, esperamos que brasilienses, brasileiros e estrangeiros voltem a perceber Brasília como o importante divisor de águas que é. Os brasileiros precisam saber da história da sua capital”, frisou Vanessa Mendonça.

 

A secretária de Turismo ainda destacou que o órgão está empenhado em sistematizar serviços e boas práticas e adequar, sem jamais permitir que o projeto de Lucio Costa seja modificado, a capital às novas tendências mundiais, por meio da inovação tecnológica, conectividade e acessibilidade.

“A valorização da história e da memória brasilense é peça chave para que consigamos preservar o nosso patrimônio, incentivar o uso dos espaços públicos e difundir os valores universais excepcionais que concederam o título a Brasília”, comentou.