Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/07/21 às 10h43 - Atualizado em 1/07/21 às 10h58

Brasília integra oficialmente o Projeto de Destinos Turísticos Inteligentes do Ministério do Turismo

COMPARTILHAR

Secretária Vanessa Mendonça assina Carta de Compromisso para implantação do programa na capital federal

 

                                                                                               Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, assinou a Carta de Compromisso para implantação do Programa Destinos Inteligentes no DF. Foto: Cláudio Gerber/Setur-DF 

Brasília está entre as dez cidades-piloto brasileiras selecionadas para iniciarem o Projeto de Destinos Turísticos Inteligentes (PDTI) desenvolvido pelo Ministério do Turismo (MTur). A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, assinou nesta quarta-feira (30) a Carta de Compromisso para construir na cidade um modelo de desenvolvimento e competitividade como destino turístico baseado nos pilares de governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade, acessibilidade, segurança, mobilidade, conectividade, marketing e criatividade.

 

O evento virtual teve a presença do Ministro do Turismo, Gilson Machado, do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, do Secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo Do MTur, William França, da secretária Vanessa Mendonça e de secretários, prefeitos e representantes das cidades escolhidas para começarem o programa.

 

A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, declarou que a assinatura ao Termo de Compromisso de adesão ao projeto piloto de Brasília como Destino Turístico Inteligente é histórico para a capital federal e representa uma importante vitória do governo local. “São apenas dez cidades selecionadas e Brasília conquistou essa oportunidade de fazer parte e melhorar cada vez mais a experiência para nossa população e para os visitantes, reforçando sempre nosso compromisso de trabalho integrado, inovador e incessante pelo turismo”, declarou a secretária.

 

   Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, assinou a Carta de Compromisso para implantação do Programa Destinos Inteligentes no DF. Foto: Cláudio Gerber/Setur-DF 

 

Nesse sentido, a gestora destacou o novo olhar do turismo estabelecido na capital federal. “A Setur-DF tem trabalhado incansavelmente para ressignificar a experiência do morador e do visitante. Somos um  hub aéreo, somos muito além do concreto e dos monumentos, estamos de asas abertas para todos virem conhecer a capital de todos os brasileiros e se surpreenderem com as vivências em todos os segmentos turísticos que estamos preparados para oferecer”, afirmou.

 

O ministro Gilson Machado falou que a implantação do Projeto de Destinos Turísticos Inteligentes vai fazer história do turismo do Brasil. “Ações que estamos iniciando aqui hoje farão a diferença no futuro e serão lembradas pela perenidade de uma situação que vai perdurar e gerar um aumento na geração de empregos através do turismo, que é quem mais gera emprego na cadeia produtiva”, afirmou o ministro.

 

Já o Ministro Marcos Pontes ressaltou que poucas pessoas tiveram a oportunidade de olhar o país com todos os detalhes e por uma perspectiva peculiar do ponto de vista da beleza das cidades brasileiras como ele. “O Brasil é maravilhoso, tem destinos turísticos que são invejados em todo o planeta. A gente precisa investir em infra-estrutura  adequada para atender bem os turistas brasileiros e estrangeiros”, falou.

 

                                                                   Ministro do Turismo, Gilson Machado, e o secretário do Mtur, Wiliam França, durante evento de assinatura da Carta de Compromisso para implantação do Programa Destinos Inteligentes no DF. Foto: Cláudio Gerber/Setur-DF 

 

Pontes também destacou que o MCTI tem muitos projetos convergentes com o turismo, como o Plano Nacional de Internet das Coisas que possui, dentre as diversas câmaras setoriais, a do Turismo 4.0. Dentro desse grupo são desenvolvidos conceitos de utilização de tecnologia para aplicações para o turismo e destinos inteligentes. Além disso, o ministro sugeriu o uso da inteligência artificial e sistemas automatizados para auxiliarem nesses destinos e melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem nas cidades e favorecer o turismo e os recursos naturais de forma sustentável.

 

Conquista histórica

 

O secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, disse que o projeto DTI está sendo lançado com a participação de duas cidades-piloto de cada região brasileira. Segundo William França, o objetivo do projeto é tornar cada destino escolhido um ambiente que garanta uma experiência inovadora e única aos visitantes, com destinos mais competitivos e atraentes. “Queremos também promover uma melhoria de gestão possibilitando a garantia de sustentabilidade econômica, social e ambiental de forma inovadora”, disse.

 

As dez cidades que integram o projeto-piloto conduzido pelo são: Rio Branco (AC) e Palmas (TO), pela região Norte; Recife (PE) e Salvador (BA), pelo Nordeste; Campo Grande (MS) e Brasília (DF), pelo Centro-Oeste; Florianópolis (SC) e Curitiba (PR), pela região Sul; e Rio de Janeiro e Angra dos Reis (RJ), pelo Sudeste.

 

 ^Ministro do Turismo , Ministro da Ciência,  Tecnologia  e Inovação e dirigentes municipais participam de evento de assinatura da Carta de Compromisso para implantação do Programa Destinos Inteligentes no DF. Foto: Cláudio Gerber/Setur-DF 

 

As vantagens da implementação do PDTI nessas cidades são muitas. Com destaque para o aumento da competitividade dos destinos turísticos por meio da melhoria da eficiência dos processos de comercialização e pelo desenvolvimento sustentável local. Para a secretária Vanessa Mendonça, “as ações são absolutamente urgentes e o futuro é agora, as realizações e as decisões precisam acontecer hoje, uma vez que o Brasil tem uma realidade na gestão do Turismo e será por meio desse setor que faremos a grande virada de chave dentro da cadeia produtiva”.

 

Destinos Turísticos Inteligentes

 

Um Destino Turístico Inteligente é um destino inovador e caracterizado por ofertar a seus visitantes produtos e experiências únicas, inovadoras e de qualidade, tendo como base a estruturação e a convergência de cinco pilares, segundo a Sociedade Mercantil Estatal para a Gestão da Inovação e as Tecnologias Turísticas (SEGITTUR), criadora da metodologia: governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade e acessibilidade. No Brasil, foram acrescentados à metodologia os conceitos de segurança, mobilidade, conectividade, marketing e criatividade visando uma adaptação à realidade regional.

 

O Ministério do Turismo lançou a iniciativa em parceria com o instituto argentino Ciudades Del Futuro (ICF), em janeiro deste ano. O ICF usa a metodologia chancelada pela SEGITTUR – instituição espanhola referência no segmento.

 

A tecnologia digital, por exemplo, é um dos pilares para alcançar melhorias necessárias na gestão dos destinos.  A partir do projeto-piloto, será possível analisar os procedimentos atuais e implementar estratégias, considerando as especificidades e diferenças regionais. Dessa forma, por meio das experiências nas dez cidades destinos turísticos inteligentes, o projeto-piloto vai servir de referência para aplicação em outras cidades.

 

Por meio do programa, será feito também o acompanhamento da implementação das soluções relacionadas à eficiência na governança,  a correta utilização de recursos públicos,  o respeito às normas de acessibilidade e aos princípios de sustentabilidade e a utilização da tecnologia a favor da valorização dos destinos e seus patrimônios, que atenda, ao mesmo tempo, as demandas dos turistas e visitantes.

 

Ascom – Setur DF