Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/11/18 às 15h55 - Atualizado em 12/11/18 às 15h56

Brasília participa do maior evento brasileiro sobre economia criativa

COMPARTILHAR

A Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal participa do Mercado das Indústrias Criativas da América do Sul (MICBR), iniciativa que ocorre no Corredor Cultural da Avenida Paulista, em São Paulo, até 11 de novembro, com a reunião de milhares de empreendedores dos setores cultural e criativo do Brasil e da América do Sul. Essa é o maior evento já realizado no país sobre economia criativa.

 

A capital do país, como cidade criativa do design, título concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em outubro de 2017, marca presença no evento, que contabiliza mais de 200 atividades em sua programação. Entre elas, rodadas de negócio, palestras, mesas-redondas, oficinas, mentorias, sessões de networking, aulas de gastronomia, desfiles de moda, atrações musicais e teatrais.

 

“Estamos focados, desde o início de nossa gestão, em explorar o potencial criativo que nossa capital apresenta em áreas diversas. Seja, na arquitetura, seja na gastronomia e, principalmente, no design. Estamos nesse evento para aprender mais e adaptar os bons exemplos à nossa realidade, mas também estamos mostrando um pouco do trabalho produzido pelos nossos artistas”, destaca o secretário de Esporte, Turismo e Lazer, Jaime Recena.

 

Em parceria com a Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer, cerca de dez empresários do designer brasiliense de áreas diversas, ligados à Associação dos Designers de Produto em Brasília, estão na capital paulista para exporem seus trabalhos no evento e prospectarem novas parcerias. Eles cumprem agenda institucional de promoção do projeto de Turismo Criativo, que possibilitou o ingresso de Brasília à Rede de Cidades Criativas da Unesco.

 

O megaevento abrange dez setores da economia criativa: artes cênicas (circo, dança e teatro), audiovisual (cinema, TV, publicidade e novas mídias), animação e jogos eletrônicos, design, moda, editorial, música, museus e patrimônio, gastronomia, e artes visuais. Ao longo dos dias, 2 mil pessoas devem participar das atividades de mercado diariamente, e 3 mil da programação cultural.

 

A iniciativa é promovida pelo Ministério da Cultura e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).