Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/09/13 às 17h12 - Atualizado em 10/09/13 às 18h21

Equipe do History Channel da Argentina visita Brasília

COMPARTILHAR

Com o objetivo de mostrar o que as 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 tem a oferecer, além dos jogos do campeonato. A dupla conheceu, no último fim de semana, os pontos turísticos da capital do país

O produtor executivo, Rafael Candino e o cinegrafista-repórter, Carlos Cejas visitaram os pontos turísticos de Brasília de sexta (6) a domingo (9) da última semana. Com o projeto Ciudades del Mundial, do canal History Channel argentino, a meta da dupla é visitar as 12 cidades-sede (Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) da Copa do Mundo da FIFA de 2014.

Como penúltimo ponto de parada, os dois vieram a Brasília mostrar o que a cidade tem a oferecer além dos jogos durante o campeonato mundial que ocorre no próximo ano.

Os visitantes puderam conferir de perto o museu a céu aberto que é a capital do país, iniciaram a visita indo ao Eixo Monumental, que engloba a Praça dos Três Poderes, a Câmara dos Deputados e a Esplanada dos Ministérios, a Catedral de Brasília, o Palácio do Itamaraty, Panteão da Pátria, os Ministérios.

Também contemplaram o Estádio Nacional Mané Garrincha e seu projeto de edificação sustentável. Candino e Cejas passaram também pelo Memorial Juscelino Kubtstichech, conferiram o artesanato brasiliense da Torre de TV, o Templo da Boa Vontade, o Pontão do Lago Sul e o Parque da Cidade. Além de mostrar os pontos turísticos, a dupla argentina pretende retratar um pouco do dia a dia dos brasilienses.

Eles encerram a visita participando do Festival Celebrar, que foi realizado no período de estadia da dupla, em Brasília. Os dois demonstraram grande satisfação em visitar a capital do país e em conhecer um pouco do que a cidade oferece ao povo brasiliense e aos turistas que vêm conhecer a arquitetura, cultura e história. Ambos ficaram maravilhados com o projeto arquitetônico de Brasília, que foi tombado como patrimônio cultural da humanidade, pela Organização das Nações Unidades para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em 1987, e pelo Governo Federal em 1990.