Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/12/20 às 11h31 - Atualizado em 21/12/20 às 11h31

GDF antecipa ceia de Natal para mais de mil pessoas em situação de rua

COMPARTILHAR

 

Em São Sebastião, Secretaria de Turismo antecipa ceia de Natal para pessoas em situação de rua acolhidas em casa abrigo

 

 

 

 

 

A Campanha Nosso Natal 2020 do Governo do Distrito Federal (GDF) terminou nesta sexta-feira (18/12) de uma maneira bem saborosa para as pessoas que enfrentam dificuldades na vida e tentam sobreviver nas ruas.

 

Com o apoio de chefes de cozinha restaurantes renomados na capital federal e idealizado pela primeira-dama Mayara Noronha Rocha, sob a coordenação da Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância, a iniciativa beneficente proporcionou um verdadeiro banquete na hora do almoço para mais de mil pessoas em situação de rua, que se abrigam provisoriamente em casas de acolhimento custeada pelo GDF.

 

As refeições foram servidas simultaneamente em várias cidades do Distrito Federal. São Sebastião, por exemplo, o almoço especial chegou à boca de 150 pessoas de dois abrigos da cidade.

 

Na Quadra 19, onde funciona a Casa São José, havia um total de 28 moradores em situação semelhante, mas o chefe Nilson Favacho não se arriscou a pagar por omissão e fez comida para mais gente. “A gente nunca trabalha com exatidão na gastronomia. Então, vamos errar para mais”, explicou.

 

Segundo ele, é a primeira vez que foi convidado a participar desse evento beneficente. “É um banquete especial. Fui  convidado pela primeira vez para participar desse projeto e estou muito feliz. Inexplicável”, descreveu ele, que é chefe-executivo do Hotel Grand Mercure, que cedeu o profissional à campanha.

 

Cada almoço servido nas 16 instituições que cuidam dessas pessoas tem uma repartição do GDF que organiza e coordena a ação. No caso da Casa São José foi a Secretaria de Turismo que ficou responsável por emprestar seu staff para que o evento fosse concretizado. Os moradores da casa não só degustaram um lauto almoço como receberam ainda kits de higiene embalados em forma de cesta de Natal. O primeiro a ganhar o presente foi Júnior Sousa, 19 anos. Quem entregou foi a titular da Setur, Vanessa Mendonça. “Uma excelente iniciativa do governo. Isso é muito importante para a gente, que não tem onde morar e nem o que comer”, agradeceu ele.

 

Júnior mora nas ruas desde quando foi expulso de casa por se declarar homossexual. Segundo ele, a família, que vivem em Vicente Pires, não aceitou a orientação sexual do jovem e decidiu o alijar do convívio familiar. “Eu não tenho para onde ir. Aqui é minha casa”, lamenta. A história de Júnior é parecida com outras contatadas e vividas pelos novos colegas de residência. É o caso de Leandro Pessoa, 35, que veio de São Paulo. “Depois que meu pai faleceu, minha mãe se mudou para Rondônia e eu fui para as ruas”, afirma. Ele está no abrigo há 15 dias. “Está muito gostoso. Nota 10. Para a gente se alegrar um pouco”, avalia, que está desempregado.

 

 

 

 

Nascido e criado em Montes Claro (MG), Carlos Fabrício Domingues, também de 35 anos, ganha a vida com artesanato enquanto espera oportunidade de emprego. Com folhas ele faz verdadeiras obras de arte. Contagiado pelo clima natalino, o artesão presenteou a secretária Vanessa Mendonça com um rosa que fez naquele momento. Apesar do apelos de outras mulheres, ele acabo presenteando Vanessa. “Nunca uma comitiva desse tamanho me elogiou”, enalteceu Fabrício.

 

 

Com a rosa na mão, a secretária, que é admiradora e entusiasta do artesanato, fez elogios ao trabalho de Fabrício. Disse a ele que seu trabalho é pura arte. No final, a secretária encerrou com mensagem de esperança e otimismo. “Estamos vivendo um ano diferente, mas a principal mensagem que nos passa é que estamos literalmente todos no mesmo barco. Isso reafirma a necessidade de nos unirmos para atendermos a todas as necessidades”, disse a secretária, já dentro do clima e vestida devidamente a caráter.