Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/07/13 às 20h04 - Atualizado em 9/07/13 às 20h07

GDF, CBDU e Fisu se unem em prol do esporte universitário

COMPARTILHAR

Secretários do GDF se reuniram com a Federação Internacional do Desporto Universitário (Fisu), e articularam apoio para a prática no país

A comitiva do Governo do Distrito Federal (GDF) que acompanha a realização da Universíade 2013, em Kazan, na Rússia, se reuniu nesta terça-feira (9) com o secretário geral da Federação Internacional do Desporto Universitário (Fisu), Eric Saintrond, e conseguiram o apoio da entidade para o melhor desenvolvimento da prática esportiva no Brasil e, principalmente, em sua capital.

Luís Otávio Neves, secretário de Turismo do DF, e Júlio Ribeiro, secretário de Esporte do DF, acompanhados da subsecretária de fomento e eventos estratégicos da Setur-DF, Flávia Malkine, e do presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Luciano Cabral, falaram com a Fisu sobre as potencialidades das práticas esportivas nos centros universitários de todo o país e lembraram que grandes times e atletas já saíram desses espaços, como time do Uniceub, que conquistou em 2012 o tricampeonato brasileiro masculino de Basquetebol. “O secretário geral da Fisu se colocou a disposição para estimular e ampliar a prática esportiva nesses espaços universitários em todo o país. Temos uma juventude ávida pela prática de esporte e que a cada ano atrai os olhares de grandes times para os nossos atletas”, disse Neves.

Júlio Ribeiro também apresentou aos membros da Fisu os nove Centros Olímpicos que existem no Distrito Federal. O projeto do GDF atende crianças e adolescentes como forma de inclusão social por meio do esporte, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da comunidade atendida. “Além das universidades também queremos fazer um grande trabalho com os Centros Olímpicos. Hoje temos nove em funcionamento e eles serão um grande legado que deixamos para a população do Distrito Federal. O esporte é uma forma de ocupar a vida dessas crianças e adolescentes e dar mais cidadania a cada um dos que participam desse projeto. Acredito que a criação e o funcionamento desses espaços e o maior desenvolvimento do esporte universitário poderá estimular os nossos jovens a buscar um futuro melhor”, disse o secretário de esporte.

Judoca do DF garantiu 2ª medalha na Universíade para o Brasil

A Ceilandense e medalhista olímpica, a judoca Ketleyn Quadros, 25 anos, ganhou nesta terça-feira (9) a medalha de ouro na categoria 57 kg da Universíade, ao vencer, na final, a lutadora ucraniana Sushana Hevondian. Antes, ela derrotou atletas da Coreia do Sul, Suíça e Polônia.

“Apesar de ser um evento universitário, tem muito nome, além do alto nível, pois os adversários que encontramos são os mesmos das olimpíadas”, revelou a atleta, que foi bronze em Pequim em 2008.

A Universíade é o segundo maior evento poliesportivo do mundo e reúne, a cada dois anos, mais de 13 mil atletas de 17 a 28 anos de mais de 166 países. O torneio, que tem 27 modalidades, vai até o próximo dia 17 de julho.

De acordo com a Federação Internacional do Desporto Universitário (Fisu), 70% dos competidores da Universíade já participaram ou estão se preparam para participar das Olimpíadas.

Esta é a segunda medalha de ouro do Brasil na competição. Outra judoca, Rochele Nunes, de Porto Alegre, também ficou com a primeira posição no esporte, só que na categoria 78kg.

O Brasil ocupa a atual 11ª posição dos jogos em Kazan, com duas medalhas de ouro e uma de bronze.