Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/02/20 às 16h36 - Atualizado em 13/02/20 às 16h38

GDF e Iphan firmam parceria para ações de educação patrimonial

COMPARTILHAR

Importância da preservação de Brasília será reforçada para estudantes de todo o DF

 

Fotos Luís Tajes/Setur-DF

 

Educar para preservar. É com esse objetivo que o GDF, por meio da Secretaria de Educação, e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) assinaram, nesta terça-feira (11), o termo de cooperação técnica para troca de conhecimento em ações de educação patrimonial. O acordo terá duração de cinco anos e prevê a capacitação de professores da rede pública do DF sobre as obras tombadas.

 

O vice-governador do DF, Paco Britto, avalia que a parceria é um importante marco e faz parte da celebração dos 60 anos da capital federal. “A assinatura deste acordo aumenta as possibilidades de aprendizagem, a troca de experiências, e contribui também para a ampliação do nosso patrimônio cultural, histórico e monumental”.

 

A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, participou da solenidade e acredita que este é mais um importante passo para valorizar a cidade sob o olhar do turista. “Sem dúvidas, ensinar os nossos jovens a cuidar de Brasília terá um grande reflexo não só para quem já mora aqui como também promove nosso turismo, já que somos uma capital conhecida mundialmente por ser Patrimônio Mundial da Humanidade, título concedido pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco)”, disse.

 

Para o superintendente do Iphan no DF, Saulo Diniz, a iniciativa é de grande relevância para que todos estejam conscientes sobre a importância da preservação de Brasília. “Ao promover a educação patrimonial, valorizamos a preservação do contexto histórico, cultural e ambiental de Brasília e também contribuímos para a ampliação da noção sobre patrimônio cultural e sobre os direitos e deveres básicos para a vida em sociedade e o bem-estar coletivo”, afirmou.

 

“Nós temos uma cidade que é patrimônio histórico, e isso para nós é um privilégio, porque isso soma à nossa cidade, valoriza o turismo e divulga a nossa capital federal. Também ensina as crianças a valorizar um patrimônio que é delas.”