Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/04/13 às 19h38 - Atualizado em 9/04/13 às 20h36

Observatório do Turismo apresenta análise econômica do setor no DF

COMPARTILHAR

Documento foi pauta de coletiva de imprensa nesta terça-feira (9), no CCUG

A Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF) e o Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB) divulgaram, nesta terça-feira, os primeiros resultados produzidos pelo Observatório do Turismo do DF. O documento, fruto da análise de dados colhidos ao longo do último ano, apresenta o impacto causado pelas principais atividades características do setor na economia da cidade. O estudo foi pauta de coletiva de imprensa, onde estiveram presente o secretário de Turismo do DF, Luis Otávio Neves, a subsecretária de Políticas de Turismo da Setur-DF, Ariádne Bittencourt, o diretor do CET/UnB, Neio Campos e a coordenadora da pesquisa, Maria de Lourdes Rollemberg Mollo.

“Desde 2011, percebeu-se a necessidade de ter um instrumento de monitoramento e pesquisa no setor. Até então, a atividade turística era entendida como promotora de lazer e eventos. No mundo, o Turismo já é encarado como ente de desenvolvimento da economia e nós precisávamos acompanhar essa tendência”, disse o secretário de Turismo do DF. “O governo e a iniciativa privada estavam precisando dessa plataforma, que, ao meu ver, não vai acabar nunca.”

O diretor do CET/UnB lembrou que a iniciativa de disponibilizar esse primeiro estudo colabora com o planejamento em várias esferas, além de possibilitar a interação entre o público e privado. “A informação é uma vantagem do planejamento e não deve ficar restrita a um setor. Não estamos entregando um produto, mas um resultado que estaremos acompanhando sempre”, comentou Neio Campos.

A partir desta apresentação, a Setur-DF disponibiliza os dados e a análise técnica para que possa servir como fonte de pesquisa e apoio no desenvolvimento da atividade. Em breve, o Observatório do Turismo lançará a segunda parte do trabalho, direcionado para as matrizes e insumos do Turismo local.

Produto econômico

O estudo divulgado nesta terça-feira (9) aponta um crescimento de mais de 300% no número de desembarques aéreos no Aeroporto Internacional de Brasília de 1997 a 2011. Somente no que concerne aos turistas internacionais, houve um salto de 3.798 passageiros em 2003 e para 384.392 em 2011. No transporte terrestre, o número de desembarques de aumentou em 51,13% entre 1998 a 2008. Segundo a professora Maria de Lourdes, o crescimento verificado pode ser remetido a elevação da renda do brasileiro em conjunto com as alterações nas taxas de juros. Além disso, o aumento nas viagens aéreas é explicado pela baixa expressiva na tarifa das passagens.

Quando a empregabilidade, o segmento responsável pelo maior avanço foi o de alimentação. Enquanto o número de estabelecimentos passou de 3.379, em 1996, para 7.195, em 2010; a quantidade de pessoas atuantes nesta área saltou de 13.240 para 33.066 no mesmo período.

A soma da participação destas e de outras atividades principais relacionadas ao Turismo impacta em 1,4% no PIB do DF. Em geral, concluiu-se que o desenvolvimento do setor tem acontecido de maneira gradativa, respeitando as ações de melhoria da infraestrutura turística da cidade e se sensibilizando às alterações econômicas de cada período.

Observatório do Turismo

O Observatório do Turismo é o primeiro instrumento de pesquisa e monitoramento do setor no Distrito Federal. A iniciativa é fruto de contrato entre a Setur-DF e o CET/UnB, firmado em 2011 após processo de licitação. O objetivo é produzir dados que subsidiem o direcionamento de investimentos tanto por parte da administração pública quanto da iniciativa privada. Entre as ações previstas, está o inventário turístico do DF, a integração das Regiões Administrativas no Turismo local, além do levantamento do perfil do visitante da cidade. Em relação às demais cidades brasileiras, o DF é o terceiro constituído com este modelo. O lançamento do primeiro produto marca um importante avanço no planejamento contínuo do setor e na mudança do olhar sobre o Turismo do DF.