Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/05/20 às 18h37 - Atualizado em 8/05/20 às 18h38

Turismo de Negócios e Eventos é tema de live

COMPARTILHAR

Secretaria de Turismo do DF participou de bate-papo para debater o futuro do setor que movimenta a economia local

 

O segmento de eventos é um dos pontos mais fortes do turismo em Brasília. O segmento gera muitos empregos e movimenta a economia de todo o DF. Segundo dados do Ministério do Turismo, cerca de 34,2% dos turistas que visitaram Brasília tiveram como principal interesse a participação em negócios e eventos. E o potencial desse visitante para movimentar a economia local é enorme. O turista de eventos gasta até 4 vezes mais do que o turista de lazer. Pensando nesse cenário, o empreendedor Fábio Padilha convidou a Secretaria de Turismo para a live “A importância dos eventos para a cidade”.

 

O turista de eventos movimenta de forma mais completa a cadeia, utilizando desde os hotéis e transporte e outros serviços básicos para a atividade turística, até os centros de convenções. A atividade tem a capacidade de gerar empregos diretos e indiretos para a cidade em períodos específicos, além de renda e impostos provenientes da realização dos eventos.

 

Fábio Padilha é empreendedor e organiza alguns dos principais eventos fitness do país, como o Brasília Capital Fitness e o Goiânia Capital Fitness. Em Brasília, o evento é realizado há 24 anos e já chegou a receber um público de 100 mil pessoas. “A Setur sempre foi parceira. Acreditamos que é um momento de união para vencer esses tempos difíceis e a iniciativa privada e setor público precisam estar com o foco na solução do problema. Independente do cenário, vamos precisar nos reinventar e buscar novas alternativas”, disse Fábio Padilha.

 

Durante o bate-papo, a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, reforçou que Brasília tem características que a tornam a cidade ideal para receber visitantes com foco em negócios e eventos. “Somos o centro político do país e sede de diversas entidades detentoras de eventos. Também somos hub de voos nacionais e internacionais, temos uma cadeia hoteleira com grande qualidade e centros de convenções modernos e grandes espaços públicos para a realização de eventos. Além, é claro, de sermos uma cidade Patrimônio Mundial da Humanidade”, concluiu Vanessa Mendonça.

 

Cenário

Os organizadores do DF já trabalham para aquecer o setor a partir do mês de agosto. Já estão reservadas as datas para alguns eventos, entre eles: III Simpósio Internacional de Segurança (4 e 5 de agosto); 52º Congresso de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal (29 a 31 de outubro); 14º Salão do Artesanato (2 a 6 de setembro); e a Expotchê (27 de novembro a 6 de dezembro). Outros eventos também estão sendo remarcados para 2021.

 

Juntos, esses eventos têm capacidade para gerar mais de 19 mil empregos diretos e indiretos. A estimativa é que a movimentação financeira fique em torno de R$ 47 milhões. Os cálculos foram feitos com a base de dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e projeções ajustadas de dados de edições anteriores relativas aos mesmos eventos.