Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/12/13 às 20h12 - Atualizado em 5/12/13 às 21h57

Viaja Mais Melhor Idade é lançado no Distrito Federal

COMPARTILHAR

O Programa ampliou as facilidades de acesso às ofertas especiais para pessoas com mais de 60 anos

Nesta quinta-feira (5), a 2ª edição do Programa Viaja Mais Melhor Idade é apresentado as agência de Turismo do DF e hotéis. Uma das vantagens desta nova roupagem do programa é que além de possibilitar que pessoas a partir de 60 anos conheçam os destinos turísticos, os aposentados ou pensionistas do Instituto Nacional de Seguro Social podem participar.

A partir de agora, as viagens podem ser adquirida para qualquer destino brasileiro, com pagamento em até 48 vezes e juros reduzidos. De acordo com pesquisa realizada com quatro mil entrevistados, nos pontos turísticos da capital federal em três pontos turísticos (Catedral Metropolitana, Torre de TV e Praça dos Três Poderes), na Rodoviária Interestadual e no Aeroporto Internacional JK, os turistas que mais vêm a capital são oriundos de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Bahia e Rio Grande do Sul.

“O programa só vai funcionar se as empresas se comprometerem, porque esse público tem verba e está cada dia mais em busca de lazer”, apontou o coordenador-geral de Segmentação do Ministério do Turismo, Wilken Souto. Ele ainda reforçou o convite, “Nossa contrapartida é o investimento em promoção dos pacotes ou vantagens, e o que esperamos das empresas é oferecer os descontos.”

Durante o evento, as duas primeiras empresas que aderiram ao cadastro noPrograma receberam os kits que contém adesivo indicativo, os que estrearam a iniciativa no DF foram a Agência Casa de Viagem e a Operadora Voetur. “Nós já aderimos ainda na primeira fase do programa, agora pretendemos conquistar um público maior”, apontou Daniel Rebelo. Ele informou que pelo programa já existe um pacote com destino Brasília.

Os turistas brasileiros de alta temporada permanecem sendo do sexo masculino, com faixa etária entre 25 a 31 anos, casados, ensino superior, empregado no setor privado e de renda média entre R$623,00 e R$1.866,00. No período de baixa, o cenário muda, e o público majoritário é feminino, com idade entre 32 a 40 anos, casadas ensino superior, emprego no setor privado, com faixa de renda entre R$3.111,00 e R$6.220,00.

“Além de possibilitar a ocupação dos hotéis em períodos de baixa temporada, o programa visa a inclusão social e fortalecer o hábito de viagens”, apontou o secretário-adjunto de Turismo do DF, Geraldo Bentes.Ele ainda destacou que a comercialização de pacotes pretende atrair o público cada vez mais diversificado para a capital federal.

O Programa

Na primeira edição do programa de 2007 a 2010, 599 mil pacotes foram comercializados, representando R$531,15 milhões em ganhos para o setor do Turismo. Segundo dados do IBGE, a população acima de 60 anos já representa 12,1% da população brasileira, o que equivale a 23 milhões de brasileiros.

O presidente do Sindicato de Turismo Rural e ecológico do DF e Entorno, Fragmar Diniz de 71 anos acredita que a iniciativa é boa e estimula o público com mais de 60 anos a viajar. “Eu mesmo adoro viajar, nós congregamos 35 empreendimentos rurais, e as mudanças desta segunda edição é um atrativo a mais para nós que trabalhamos a vida toda conhecer nossa cidade e outros lugares.”

O secretário do Idoso do Distrito Federal, Ricardo Quirino disse que a iniciativa é valorosa. “Eles trabalham a vida toda para conseguir se aposentar, esse incentivo ao lazer é importante”, destacou.

As 176 agências de viagem do Distrito Federal e operadoras de viagem já podem cadastrar suas ofertas a partir desta quinta-feira (5). Os mais de 15 meios de hospedagem poderão se cadastrar a partir do dia 11 de dezembro. A Setur-DF e o Ministério do Turismo divulgaram os calendários para as demais empresas do setor, tais como transportadoras turísticas, locadora de veículos, restaurantes, café, bares, e outras atividades.

Outra vantagem da segunda edição é que a compra pode ser feita respeitando a renda do idoso, em 48 vezes e juros reduzido, podem ser adquiridos pacotes turísticos ou serviços avulsos, quaisquer datas, todos os municípios brasileiro, compra em qualquer empresa cadastrada, desconto e vantagens em toda a rede cadastrada, consumidor compra direto do vendedor, pelo menos um acompanhamento com as mesmas condições, a gestão via Administração Pública por meio do MTur.

Na primeira edição, a oferta era apenas para crédito consignado, de até R$3 mil reais, menos de 1% de juros, e parcelamento em apenas 10 vezes, pacotes poderiam ser vendidos somente a grupos, datas pré-definidas, 40 destinos e 28 emissores. As compras poderiam ser feitas apenas em agências e operadoras cadastradas, descontos somente em hotéis credenciados e compra intermediada, além de restringir para um acompanhamente.

COMO COMPRAR – Os consumidores devem acessar o site www.viajamais.gov.br; escolher uma oferta, entrar em contato com a empresa e comprovar a condição de idoso, aposentado ou pensionista. O que é necessário para comprar em até 48 vezes: correntista do Banco do Brasil ou dispor de limite no BB crediário ou ter cartão de crédito Caixa Turismo Platinum Viaja Mais Melhor Idade com limite disponível. Esteve presente para explicar sobre o tema, a superintendente da Caixa, Carla Cristina. 

COMO VENDER – Para se cadastrar, as empresas de turismo deverão estar com o registro atualizado no Cadastur, firmar acordo de cooperação técnica com o Ministério do Turismo e oferecer pacotes, passagens e/ou hospedagens com descontos e vantagens para pessoas com mais de 60 anos.Sendo o desconto mínimo de 20%, podendo contemplar pelo menos um acompanhante, ser um produto ou serviço oferecido por período específico, uma vantagem exclusiva, pensão completa, passeio turístico extra ou upgrade no leito ofertado.

As empresas que aderirem ao programa recebem kits promocionais confeccionados pelo ministério. O programa “Viaja Mais Melhor Idade” é uma iniciativa do governo federal e conta com a parceria do Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Turismo.