Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/05/13 às 14h47 - Atualizado em 27/05/13 às 14h52

Voos diretos entre Brasília e Argentina começam a ser comercializados

COMPARTILHAR

Rota diminuirá em até quatro horas o trajeto entre as capitais. 

A distância entre as capitais do Brasil e da Argentina será vencida de forma mais rápida e eficaz. A companhia Aerolíneas Argentinas começou a vender as passagens do novo voo que fará o trajeto sem conexões. Os bilhetes custam, inicialmente, R$ 653, além das taxas usuais, e são para viagens entre agosto e dezembro deste ano.

“A Argentina é o país da América do Sul que mais emite turistas para Brasília, consolidado como um público prioritário para nós. O grande interesse dos hermanos pela arquitetura é um fator que nos motivou a investir em ações promocionais na cidade de Buenos Aires em 2011 e 2012, que, por sinal, foram muito bem sucedidas”, lembra o secretário de Turismo do Distrito Federal, Luis Otávio Neves.

De acordo com a companhia, os voos serão realizados em jatos Embraer E190 com capacidade para 98 passageiros. A nova rota terá como destino o Aeroporto Internacional Ministro Pistarini, em Ezeiza, o maior terminal de Buenos Aires. Os voos sairão de Buenos Aires às 21h45 e chegarão ao aeroporto JK à 1h15. A aeronave permanece apenas 40 minutos no Brasil e retorna para a Argentina, com chegada às 5h50 em Ezeiza. Atualmente, a viagem entre as duas capitais dura mais de oito horas, por causa de escalas e troca de aviões.

“Com esses voos diretos, esperamos aumentar ainda mais essa frequência de passageiros oriundos daquele país, principalmente durante os mega eventos previstos para a capital brasileira. A ocorrência de voos diretos é um fator que pesa e muito na escolha do destino. O momento é bastante propício para investimentos desse tipo por parte das companhias aéreas. Além disso, mostra que o turismo de Brasília está crescendo e possibilitando o avanço de todos os segmentos relacionados ao setor”, enfatiza o secretário.

Buenos Aires será o sétimo destino internacional a ter frequências sem conexões para o aeroporto de Brasília, que opera voos para Miami e Atlanta, nos Estados Unidos; Lisboa, em Portugal e Cidade do Panamá, no Panamá. O terminal tem, ainda, um voo que liga diretamente o Brasil à Costa Rica e à Colômbia, através de suas capitais San José e Bogotá.

INCENTIVOS – Em abril o GDF anunciou a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para combustível de aeronaves, de 25% para 12%. A ação, que visa dar mais competitividade ao terminal de passageiros e cargas de Brasília, resultou na criação de 56 novas frequências domésticas, entre voos permanentes e temporários para os grandes eventos esportivos, como a Copa das Confederações.