Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/10/21 às 10h20 - Atualizado em 27/10/21 às 10h29

Artesanato toma conta do Buriti

COMPARTILHAR

Governador Ibaneis entrega Carteiras Nacionais do Artesão a 200 profissionais

 

Entrega da Carteira Nacional do Artesão. O documento gratuito, válido em todo o território nacional, auxilia na formalização da atividade artesanal, proporcionando aos seus portadores acesso a cursos de capacitação, feiras e eventos no Brasil e no exterior. Foto Paulo H. Carvalho / Agência Brasília

 

“Ohhhh, o artesão chegou!!!” Esse foi o coro cantado por centenas de artesãos dentro do salão nobre do Palácio do Buriti na manhã desta terça-feira (26/10). Pela primeira vez na história de Brasília, a sede do governo local recebeu um número tão expressivo de profissionais do segmento. O governador Ibaneis Rocha abriu o palácio para a cerimônia de entrega de 200 Carteiras Nacionais do Artesão, quatro Carteiras Nacionais de Mestre Artesão e 100 certificados para alunos que concluíram o curso de Artesanato.

 

A cerimônia foi conduzida pela Secretaria de Turismo do DF que, de acordo com a Lei nº 6.924, sancionada pelo governador Ibaneis em julho deste ano, faz a gestão do Artesanato no Distrito Federal. Com a nova lei, o segmento passou a ter um programa local específico para desenvolver, qualificar e promover a atividade como instrumento de trabalho e empreendedorismo.

 

O governador Ibaneis Rocha declarou que a mente iluminada e a disposição para trabalhar comprovam o acerto na escolha de Vanessa Mendonça para a gestão da pasta do Turismo. “Pouquíssimas vezes eu vi esse salão tão bonito como está hoje, não só pela decoração, mas pelas pessoas alegres, felizes e sentindo que vivem um momento de reconhecimento do Governo do Distrito Federal. Nós podemos pouco, mas o pouco que podemos alegra o coração de cada uma e de cada um que está aqui. Isso é  muito importante para todos nós. Hoje é um dia de reconhecimento pelo trabalho que vocês exercem e pelo que produzem para o DF. A Carteira que vieram receber é um símbolo, mas um símbolo que significa muito para todos nós”.

 

Entrega da Carteira Nacional do Artesão. O documento gratuito, válido em todo o território nacional, auxilia na formalização da atividade artesanal, proporcionando aos seus portadores acesso a cursos de capacitação, feiras e eventos no Brasil e no exterior. Na foto o Governador Ibaneis Rocha. Foto Paulo H. Carvalho / Agência Brasília

 

Participação

 

O dirigente disse ainda que quer ver o artesão do DF cada vez mais próximo do governo, de forma que as exigências e cobranças do segmento sejam orientadoras das políticas públicas que revertam em mais oportunidades e dignidade pelo trabalho que realizam. “Precisamos chamar todos os artesãos do DF e fazer uma belíssima exposição para lotar este salão nobre e mostrar que nós, governo, estamos juntos com vocês e vamos continuar”, ressaltou Ibaneis.

 

“Nosso trabalho é feito pensando em cada um de vocês aqui presentes. Todas as ações da Secretaria de Turismo, sob a liderança do nosso governador Ibaneis Rocha, foram no sentido de oferecer a política pública para o segmento, que estava tão abandonado. Assim, abrimos as Lojas do Artesanato, incluímos o artesanato em todos os eventos organizados pela Setur e não houve um dia sequer que o artesão deixou de ser pensado em nossa gestão. Nossa missão é oferecer a todos os artesãos do DF uma forma e um espaço para comercializarem sua produção e voltarem pra casa com o resultado desse trabalho e com a confiança de que hoje existe um líder que pensa nele”, falou a Secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

 

Com o apoio do governador Ibaneis Rocha, a secretária Vanessa Mendonça conduziu o evento que contou com a presença do vice-governador Paco Britto, dos secretários de estado de Governo, José Humberto; da Educação, Hélvia Paranaguá; da Mulher, Érica Filippelli; do Deputado Federal, Júlio César; dos deputados Distritais Cláudio Abrantes, Iolando e Guarda Jânio; do embaixador do Panamá, Miguel Lecaro, que representou o corpo diplomático presente, a presidente da Emater-DF, Denise Fonseca; administradores das Regiões Administrativas de Brazlândia, Coronel Jesiel, de Planaltina, Célio Rodrigues; líderes comunitários e representantes de associações de artesãos do DF.

 

Entrega da Carteira Nacional do Artesão. O documento gratuito, válido em todo o território nacional, auxilia na formalização da atividade artesanal, proporcionando aos seus portadores acesso a cursos de capacitação, feiras e eventos no Brasil e no exterior. Na foto a secretária de Turismo Vanessa Mendonça. Foto Renato Alves / Agência Brasília

 

“O artesanato mexe, não apenas com o emprego e renda, mas também, com a dignidade, autoestima, e com os nossos corações quando vemos uma peça pronta e pensamos em tudo que foi feito até chegar ali. O artesanato está espalhado por todo o DF, então hoje é um dia extremamente feliz pelo reconhecimento que o GDF tem pelos artesãos, que mostram que a vida pode ser transformada com a arte pelo trabalho e pelo talento”, expôs o deputado Cláudio Abrantes. Além disso, o parlamentar elogiou o trabalho desenvolvido pela secretária Vanessa Mendonça no resgate e valorização do artesão.

 

Voz do artesão

 

A maranhense Idalete Silva, conhecida como Dadá, é presidente doInstituto Maria do Barro, em Planaltina. Foi com a sua mestre de vida queDadá aprendeu tudo, inclusive a arte de fazer esculturas de barro. Com o aprendizado conquistou sua autonomia financeira, dignidade e empoderamento que precisava para hoje transmitir todo o conhecimento às mulheres que chegam ao instituto em busca de transformação. Dadá foi uma das quatro artesãs que participaram da cerimônia, no Palácio do Buriti, para receber a Carteira de Mestre Artesã.

 

“O artesanato entrou na minha vida aos 8 anos quando fiz minha primeira boneca de palha de milho. Depois aprendi o tear usando tábua e pregos que encontrava no lixo. Aqui em Brasília a dona Maria do Barro me ensinou tudo e o barro transformou a minha vida. Essa Carteira de Mestre Artesã representa a minha missão que é transformar a vida de outras mulheres”, declarou Dadá.

 

Érica Cristina Nogueira foi uma das artesãs que receberam a Carteira Nacional do Artesão. Foto: Rômulo Aires/Setur-DF

 

A artesã Érica Cristina Nogueira (48) aprendeu a fazer crochê aos oito anos de idade. No entanto, apenas há quatro, quando foi desligada do antigo emprego, entendeu que podia gerar renda por meio da atividade manual. Érica foi uma dos 200 artesãos que receberam hoje a Carteira Nacional do Artesão (CNA). “Eu vivo do artesanato há quatro anos, hoje ele é tudo na minha vida, tudo o que eu tenho. Receber a Carteira do Artesão hoje é um passaporte para eu realizar os meus sonhos”, disse a artesã emocionada.

 

A artesã Joana Darc, 56 anos, é moradora de Santa Maria e também recebeu a sua CNA. Para Joana, as ações da Setur para promoção do artesanato no DF são muito bem-vindas. ‘’Estou muito ansiosa para participar das feiras e da Rota do Artesanato. “Com a carteira, vou poder participar e expor meu trabalho em todos os espaços que forem possíveis”, afirmou.

Carlos Fabrício Silva, de Planaltina, tem 36 anos e há cinco aprendeu a fazer flores com trança de fibra de buriti. “Aprendi o artesanato com os moradores de rua e foi uma forma de eu fugir da fome. Encontrei uma forma digna de sobreviver na rua. Devo tudo ao artesanato e tenho muita expectativa com o apoio daSecretaria de Turismo”, relatou Carlos.

 

Documento Nacional

 

A Carteira Nacional do Artesão é um documento gratuito, válido em todo o território nacional, se prestando a fomentar o processo de formalização da atividade artesanal, e propiciando aos seus portadores acesso a cursos de capacitação, feiras e eventos no Brasil e no exterior.

 

O Governador Ibaneis Rocha entrega a Carteira de Mestre Artesã para a Dadá, presidente do Instituto Maria do Barro, em Planaltina. Foto: PH Carvalho/Agencia Brasília

 

 

A Carteira habilita o artesão legalmente perante o DF e todo o Brasil. O documento funciona como um registro profissional, assim como, o CRM para os médicos. Elas só podem ser emitidas mediante a comprovação das habilidades artesãs, por meio de vídeo ou pessoalmente na Setur-DF. A renovação das Carteiras já existentes carece apenas de uma atualização de dados e deve ser feita a cada seis anos, a contar da data de sua expedição.

 

Entre primeiro de janeiro de 2019 a 30 de setembro deste ano, a Setur-DF atendeu 379 artesãos com projetos de fomento. Nesse período, foram emitidas, presencialmente, 2.379 Carteiras Nacionais do Artesão. O documento é emitido pela Secretaria e possibilita ao profissional participar de todas as feiras das quais a instituição participa, no Distrito Federal ou em outras cidades.

 

As secretárias de Turismo e da Mulher, Vanessa Mendonça e Érica Filippelli, a presidente da Emater-DF, Denise Fonseca, com artesãs. Foto: Rômulo Aires/Setur-DF

 

Atualmente, na base de dados do SICAB- Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro, o DF tem registrados cerca de 12,4 mil artesãos. Desse total, existem 4.557 artesãos com carteiras ativas que tiveram um faturamento, de janeiro 2019 até setembro deste ano, em torno de R$ 3 milhões, em 104 eventos, incluindo rotas comerciais e lojas colaborativas.

 

Certificados

 

Exposição de artesanato no Palácio do Buriti. Foto: Lúcio Bernardo/Agência Brasília

 

Além das carteiras, foram entregues 100 certificados aos alunos que fizeram o curso “Artesano”, que atendeu 500 pessoas. É um projeto de capacitação, no formato híbrido com duração de 60 (sessenta) horas, sobre empreendedorismo para geração de emprego e renda voltado paraos artesãos cadastrados na Setur-DF.

 

Entre abril e outubro, foram desenvolvidas vídeo-aulas, atividades e avaliações em plataforma de Ensino a Distância (EaD) e finalizadas com um workshop para a prática da identidade visual, e-commerce, gestão e empreendedorismo, marketing e comercialização.